sábado, 24 de junho de 2017

Viva !!! Sâo Pedro...



 Sâo Pedro "Caravaggio"

                                       
                                                          
São Pedro – Discípulo, santo chaveiro, primeiro papa, festejado a 29 de junho, juntamente com São Paulo, aparece nas estórias populares como personagem astuto, finório, espécie de Pedro Malasartes, com maior dignidade, mas desenvoltura; idêntica. De sua simplicidade e boa fé, espontânea credulidade, visíveis no Novo Testamento, o povo o tornou uma expressão curiosa, que outrora, que ora se liberta de circunstâncias aflitivas ou difíceis com imperturbável sangue frio, ou resolve essas situações com processos não muito ortodoxos, mas perdoados pela indulgência de Jesus Cristo, seu companheiro nas jornadas.
(Câmara Cascudo, DICIONARIO DO FOLCLORE BRASILEIRO, pag. 494, Rio de Janeiro, 1954).


                                   Ângela Gomes "Procissão Marítima"

Bandeira Furtada – Era uma tradição popular em certas localidades do Norte brasileiro furtar uma das bandeiras hasteadas á porta de casas residenciais, e comunicar depois a futura devolução, com cortejo solene. Recebiam a bandeira furtada com festas, bailes, musicas. O habito de ter a bandeira á porta era privativo da época joanina, de Santo Antônio, 13 de junho a São Pedro, 29. Sempre era a data escolhida para a devolução da bandeira. “Uso daquela época era reunirem-se vários rapazes sempre naquela postada à frente da casa de gente distinta, abastada, que contasse com algumas moças bonitas. Conduziam o estandarte e, no dia seguinte, por meio de uma carta em boa caligrafia, e melhor adjetivada, comunicava-se ao chefe daquela família, que, na véspera de são Pedro, seria realizada a “entrega” com toda solenidade. Realmente, pelas oito horas da noite do dia indicado, numa charola bem confeccionada, conduzida por moças caprichosamente vestidas, cantando um hino sob acompanhamento de uma banda musical, vinha à bandeira furtada. À frente, os membros da comissão e demais associados, queimavam busca-pés e fogos-de-bengala, por ultimo, os curiosos. A recepção sempre pomposa; salão repleto de famílias, discurso de entrega, discurso de agradecimento, danças animadas, banquetes à meia-noite. Mais discursos brindando os donos da casa, o belo sexo, umas modinhas, algum recitativo, continuação das danças até os primeiros claros da manhã”.
(Cariolano de Medeiros, O TAMBIÁ DA MINHA INFÂNCIA, págs. 49 – 50, João Pessoa, 1942).


                             Papas Stefanos "Festa na Roça"                          

 Comemoração – É festejada semelhantemente a São João, embora em menor escala. Na Bahia os festejos eram promovidos especialmente pelos sacerdotes seculares (presbíteros de São Pedro) e pelas viúvas, atendendo á tradição popular de o santo ter enviuvado. É festejado pelos marítimos, por ter sido pescador, com missas votivas, desfiles marítimos, etc., em vários lugares, entre eles no Rio de Janeiro. ”Foi na noite de 28 de junho que chegamos nos arredores de Campinas. A radiosa beleza da noite tropical tornava-se ainda maior pela iluminação da cidade, pelas imensas fogueiras espalhadas pela planície, e brilhantes fogos de artificio lançados de todas as ruas e de todas as plantações circundantes. Os clarões e o barulho eram tais que sem qualquer esforço de imaginação, terse-á acreditado estar perto de alguma cidade sitiada, durante um violento bombardeio. Era a “Véspera de São Pedro”. E todo homem que tinha um Pedro ligado a seu nome, sentia-se na obrigação de acender uma imensa fogueira diante de sua porta, e soltar uma porção de foguetes, além de descarregar inúmeras pistolas, mosquetes e morteiros, sob semelhante tormenta entramos em Campinas”.
(D.P. Kidder e J.C. Fletcher, O BRASIL E OS BRASILEIROS. II pag. 107, São Paulo, 1941).

                       
                                                  Alfred Volpi "Mastro de São Pedro"




                                           
                                    Estrada de Boiada (Xote) Àlbum Fonte Nova

                                           

                                     
                                                    Sala de Audição:                                                                

                                  https://www.youtube.com/watch?v=DY_8WVsXghk

                                          Até breve... Amigos e boas festas !!!                  

quarta-feira, 7 de junho de 2017

São João


- São João - 
 

São João – Santo católico, primo de Jesus Cristo, nascido a 24 de junho, degolado no Castelo de Macheros, Palestina, a 29 de agosto do ano de 31. Pregador de alta moral, áspero, intolerante, ascético, São João é festejado com as alegrias transbordantes de um Deus amável e dionisíaco com farta alimentação, musicas, danças, bebidas e uma marcada tendência sexual nas comemorações populares, adivinhações para casamentos, banhos coletivos pela madrugada, prognóstico de futuro, anúncio da morte no curso do ano próximo. O santo segundo a tradição, adormece durante o dia que lhe é dedicado tão ruidosamente pelo povo, através dos séculos e países. Se ele estiver acordado, vendo o clarão das fogueiras acesa em sua honra, não resistirá ao desejo de descer do céu, para acompanhar a oblação, e o mundo acabara pelo fogo.
                                                  
                                                          Se São João soubesse
                                                          Quando era o seu dia
                                                          Descia do céu á terra
                                                          Com prazer e alegria

                                                          Minha mãe quando é meu dia ?
                                                          - Meu filho já se passou !
                                                          - numa festa tão bonita
                                                          Minha mãe não me acordou ?

                                                          Acorda João !
                                                          Acorda João !
                                                          João está dormindo
                                                          Não acorda, não !

(Câmara Cascudo, Dicionário do Folclore Brasileiro, pág: 328, Rio de Janeiro, 1954.)

São João Menino

         
Bom dia... Amigos do Folclore Brasileiro, desejemos-lhes um bom” mês joanino”. Com muitas comidas tradicionais, novenas, fogueiras, balões, quebra potes, paus de sebo, quadrilhas, casamentos na roça, licores e canções joaninas para a alegria e felicidade vindoura... Até São Pedro !!!

ROSANGELA BORGES TEMA BRINCANDO NO PAU DE SEBÓ


Adivinhações –
2- “Em noite de São João faz-se pirão com um pouco de farinha e pôe-se-lhe dentro um caroço de milho: com os olhos fechados, divide-se o pirão em três porções e se coloca um na porta da rua, outra sob o leito e a terceira na porta do quintal: se fôr encontrado o caroço de milho na porta da rua, é sinal de próximo casamento, se sob o leito o casamento é demorado, se na porta do quintal, não há possibilidade de casamento.”
Barão de Studart. Antologia do Folclore Brasileiro, pág. 301 – 303

(Câmara Cascudo, Dicionário do Folclore Brasileiro, pág: 329, Rio de Janeiro, 1954.)


Lurdes de Deus

 Papas Stéfanos

 "Festa de São João" - Anita Malfatti

"Noite de São João" - Cândido Portinari 


Heitor dos Prazeres "Festa de São João"


 Fotografia Adela Aragón López


  Fotografia Adela Aragón López


  Fotografia Adela Aragón López


  Fotografia Adela Aragón López


  Fotografia Adela Aragón López


  Fotografia Adela Aragón López


 Fotografia Adela Aragón López




São João (Xerem) Álbum Cisca-Fogo

Sala de Audição:


Até breve... Amigos e boas festas !!!


quarta-feira, 31 de maio de 2017

Santo Antônio, São João e São Pedro.



                                  - SÃO JOÃO ­-     


São João – para o Brasil a devoção foi trazida pelos portugueses e espalhada com a satisfação de um hábito agradável. A maneira de comemorar o santo era a mais sugestiva e fácil para o proselitismo. Os indígenas ficaram seduzidos. Em 1583 o jesuíta Fernão Cardim, indicando as três festas religiosas celebradas pelos indígenas com maior alegria, aplauso e gosto inicial, escreveu: “ A primeira é as fogueiras de São João, por que suas aldeias ardem em fogos, e para saltarem as fogueiras não os estorva a roupa, ainda que algumas vezes chamusquem o couro”. (Tratado da Terra e Gente do Brasil, 316; Rio de Janeiro, 1925). 
(Câmara Cascudo. Dicionário do Folclore Brasileiro. Pág. 328; Rio de Janeiro, 1954).

 «Festa de São João em Guirlanda»
Anita Malfatti



«Samba»
Anita Malfatti



Bom dia... Amigos!!!  Nessas “Festas Joaninas” estaremos juntos com nossas Canções e as Folias e Adivinhações Joaninas.
 Santo Antônio



Adivinhações – O Barão de Studart reuniu uma série de Adivinhações feitas na noite de São João, noite de 23 de junho. (Antologia do Folclore Brasileiro, pág.301 – 303):
1 – “Em noite de São João, passa-se um ramo de manjericão na fogueira e atira-se ao telhado, se na manhã seguinte o manjericão ainda está verde, o casamento é com moço. Se murcha, é com velho”. É reminiscência da tradição já antiga no tempo de Cristo. O Evangelho  apócrifo de São José registra o episódio da escolha do ancião para esposo da Virgem Maria. Doze velhos conduziram para o templo doze bastões e o de São José se cobriu de lírios, símbolo de vida casta. O enverdecimento vegetal ocorre sempre como símbolo da existência humana. Nas arvores que representam os heróis nos Contos Populares. Há o emurchecimento, quando o representado está morto ou em perigo de morte.

(Câmara Cascudo. Dicionário do Folclore Brasileiro. Pág. 329; Rio de Janeiro, 1954)

Fotografia Adela Aragón López


Fotografia Adela Aragón López


Fotografia Adela Aragón López


Fotografia Adela Aragón López



Carro de Boi ( Côco do Sertão)
Álbum: Cisca Fogo




Sala de audição 



Até breve amigos...


quarta-feira, 17 de maio de 2017

Sapeaçu


TEMPORADA EM SAPEAÇU



Hoje estaremos no NISES, Genipapo, Sapeaçu- Bahia em temporadas no Auditório e no Museu.
Abraços e agradecimentos aos amigos e colaboradores da Música Folclórica Brasileira.



Casinha de Sapê 
Alfredo Volpe




Paisagem de Mogi
Alfredo Volpe





Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López

Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Auditório NISES
Fotografia Adela Aragón López


Museu NISES
Fotografia Adela Aragón López


Museu NISES
Fotografia Adela Aragón López



Museu NISES
Fotografia Adela Aragón López


Museu NISES
Fotografia Adela Aragón López



Casinha de Sape (miudinho)
Álbum Cisca-Fogo



Sala de audição 




Em breve... mais novidades da Música Folclórica Brasileira.



quarta-feira, 10 de maio de 2017

Paraguaçu




PARAGUAÇU



Bom dia amigos e amigas, hoje estaremos em Cachoeira- Bahia - Brasil em audição de Musica Folclórica Brasileira no cinema local.
Queremos agradecer em especial as comitivas de Santo Antônio de Jesus, Salvador e Cachoeira e ao Instituto Roque Araújo de Cinema e Audiovisual, e a Direção e os funcionários do Cinema local.

CACHOEIRA



 Mapa antigo de Cachoeira. New York Public Library 1792




O Primeiro Passo para a Independência da Bahia, 1931 - Antônio Parreiras. Palácio Rio Branco, Salvador, BA.



    Fotografias: Adela Aragón López 



    Fotografias: Adela Aragón López




    Fotografias: Adela Aragón López



   Instituto Roque Araújo de Cinema Audiovisual  
   Fotografias: Adela Aragón López

    Instituto Roque Araújo de Cinema Audiovisual  
    Fotografias: Adela Aragón López




   Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
   Fotografias: Adela Aragón López


     Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
     Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


    Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
    Fotografias: Adela Aragón López


    Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
     Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López



 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
  Fotografias: Adela Aragón López


    Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
    Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


    Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
    Fotografias: Adela Aragón López


 Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
 Fotografias: Adela Aragón López


    Cine Teatro Cachoeirano- Cachoeira
    Fotografias: Adela Aragón López







 O vapor (samba bahiano) Álbum "Na Boca do Povo"

Sala de audição 
 https://www.youtube.com/watch?v=zVWgpk0EZHg

Ate breve amigos, com outras novidades da Musica Folclórica Brasileira